Trocar ou não trocar os parafusos de cabeçote, eis a questão?

Imagem_Dica Certa_1200x630px

Trocar ou não trocar os parafusos de cabeçote, eis a questão?


Se essa era a sua dúvida, pode riscar da lista. Sim! Sempre que remover o cabeçote, troque os parafusos. Veja nesta nota técnica as razões para não reaproveitar os velhos parafusos e quais os riscos de retrabalho por não os substituir durante os serviços de reparação.

Os parafusos do cabeçote têm a função de prender o cabeçote ao bloco do motor e isso requer muita precisão, pois, junto com as juntas de cabeçote, eles serão fundamentais para impedir vazamentos de água, óleo e perda de compressão.

Embora os parafusos de cabeçote SABÓ sejam robustos e resistentes, este é um componente muito sensível ao reuso e pode acabar perdendo sua eficiência de aperto e, em situações mais críticas, podem até se quebrar dentro do bloco, o que causa uma tremenda dor de cabeça e um enorme prejuízo.

Assim, na troca ou reparação do cabeçote, sempre deve-se trocar os parafusos de fixação de cabeçote.

Com o aperto dos parafusos, realizado na montagem inicial, é natural que durante sua vida útil o componente sofra um estiramento. Ao removê-los durante a desmontagem do cabeçote, os antigos parafusos são submetidos a novos esforços e, com certeza, as alterações dimensionais sofridas ao longo do tempo de uso e no processo de instalação e remoção não serão as originais quando de sua fabricação e não serão recuperadas.

Assim, para manter o assentamento de forma correta entre o cabeçote e o bloco do motor é imperativo a substituição por um novo conjunto de parafusos.

Tipos de Parafusos para cabeçotes

Existem basicamente dois tipos de parafusos utilizados na fixação dos cabeçotes.

Parafusos de zona elástica – Pode ser comparado a um elástico, pois se alonga quando aplicada força de tração e retornam às condições iniciais após a interrupção do alongamento.

Parafusos de zona plástica – Pode ser comparado ao plástico que se alonga quando aplicada força de tração e não retornam mais as condições iniciais após a interrupção do alongamento.

Tipos de Parafusos:

Existem basicamente dois tipos de parafusos utilizados na fixação dos cabeçotes e a principal característica que os diferencia é decorrente da forma de aperto, que implicará na zona de trabalho do material do parafuso conforme explicado acima.

Parafusos com aperto controlado por torque medido (Kgfm) – São parafusos projetados para não sofrerem deformação permanente durante o processo de aperto.

Isto significa que durante o aperto o seu material permanece na zona elástica e que retornará as condições iniciais após interromper a aplicação das cargas.

Parafusos com aperto controlado por torque medido (Kgfm) + torque angular – Com a evolução dos veículos, veio a necessidade de desenvolver um sistema de aplicação de torque de cabeçote mais eficiente, que pudesse minimizar a influência do atrito dos parafusos e distribuir melhor a carga de aperto. Este novo sistema de torque angular consiste, basicamente, em aproveitar ao máximo o aperto dos parafusos. Ou seja, primeiro se efetua o torque medido (Kgfm) e, posteriormente, se faz o torque angular, de acordo com as especificações do fabricante.

Estes parafusos são projetados para sofrerem deformação permanente durante o processo de aperto. Isto significa que estes parafusos entram na zona plástica do material e não podem ser reutilizados devido a deformação permanente.

A correta aplicação do torque medido (Kgfm) e do torque ângulo especificados garantem as condições de estanqueidade da junta de cabeçote, assegurando desta forma uma excelente vedação dos gases de combustão e dos fluídos circulantes no motor.

Montagem/Instalação

Preparação dos parafusos:

  • Sempre assegure que os parafusos e as roscas dos parafusos estejam limpos.
  • Lubrifique os parafusos antes da montagem e deixe escorrer o excesso de óleo. Cuidado com o excesso para evitar o calço hidráulico.

Limpeza do Bloco, Cabeçote e Roscas de Fixação

Verificar a existência de roscas danificadas ou a presença de contaminantes (no bloco) que possam prejudicar a fixação do cabeçote.

Se necessário limpe as roscas do bloco. O atrito causado pela sujeira pode “consumir” parte do torque aplicado, dando a falsa impressão de que o parafuso foi bem torqueado.

Nas roscas do bloco, verifique se há acúmulo de óleo, sujeira ou água no fundo. Finalizar a limpeza com a utilização de ar comprimido.

O acúmulo de água / óleo pode provocar “calço hidráulico” e causar danos no bloco.

Torque dos Parafusos

Para que a junta funcione perfeitamente é necessário usar o torque com o máximo de rendimento possível.

É importante passar uma leve camada de óleo de motor nas roscas dos parafusos e prisioneiros, bem como nas arruelas, para conseguir melhor deslizamento.

Atenção – Aplique o torque conforme orientações da embalagem do produto SABÓ e não pule nenhuma etapa de aperto para não sobrecarregar os parafusos do cabeçote.

Orientações Embalagem
Todas as embalagens de juntas de cabeçote SABÓ vem com uma bula técnica com orientações sobre sequência de aperto e valor de torque dos parafusos de cabeçote

Importante – Aplicar o valor correto do torque e observar a sequência correta de aperto é fundamental. Estes procedimentos devem ser feitos cuidadosamente antes de se aplicar o torque final. Com isso, você impede empenamentos e garante o bom assentamento da junta. Observe se a unidade da escala do torquímetro é a mesma unidade de medida da tabela.

Lembre-se: a unidade de torque inglesa é a libra-pé, enquanto a europeia é o quilograma-metro. Para converter quilograma-metro em libra-pé, é só multiplicar o valor por 7,23.

Retorque do Cabeçote

Para os torques medidos (kgf/n/libras) é necessário o retorque dos parafusos. Para a correta execução dos procedimentos de retorque, antes de instalar o torquímetro deixe o motor funcionar de 20 a 30 minutos até que atinja a temperatura normal de trabalho.

Trocar ou não trocar os parafusos de cabeçote, eis a questão?

Esse procedimento não é necessário para os motores com torque angular de novas tecnologias, assim, não é necessário o retorque pois existe uma maior acomodação da junta.

Importante

Se a tabela de torque recomendar apenas o valor de torque, solte os parafusos aproximadamente 1/4 de volta (um de cada vez) e, em seguida, reaperte com o valor recomendado. Repita em cada parafuso. Esta operação de soltura dos parafusos é muito importante: com o funcionamento do motor, os parafusos tendem a “travar” numa determinada posição na rosca. Assim, temos a falsa impressão de torque.

Para retorquear parafusos com torque ângulo, girar no sentido de aperto recomendado. Quando especificado, não retorque os parafusos.

Quer saber mais sobre o assunto? Temos uma Dica Técnica sobre parafusos de cabeçote especialmente preparada pelo instrutor Tenório Júnior. Clique na imagem abaixo e assista.

Compartilhe!