Saia do aperto, use o Torquímetro

Saia do aperto use o torquimetro

Saia do aperto, use o Torquímetro


Conhecido mas pouco usado no dia-a-dia das oficinas, esta é uma ferramenta bastante simples de ser utilizado e constantemente deixada de lado, com o profissional escolhendo apertar porcas e parafusos sem observar as especificações técnicas de torque.

Também conhecido como chave dinamométrica, esse equipamento serve para regular o aperto de certas peças quando os fabricantes estabelecem valores pré-definidos. Normalmente o torquímetro tem a forma de alavanca, com um porta-soquetes, onde se podem encaixar várias medidas de soquetes.

Então a função do torquímetro e dar o maior aperto possível no parafuso, correto?

Errado. A função do torquímetro é realizar o aperto dos elementos de fixação com a carga exata e segura, para que não haja folga entre as partes a serem unidas, mas também não permita a deformação por excesso de carga aplicada nos parafusos, porcas ou prisioneiros dos componentes.

O torquímetro é uma ferramenta que permite programar e dosar a quantidade de força do aperto, não deixando que o operador aplique mais força do que o valor pré-estabelecido pelo fabricante da peça, assim, a possibilidade de quebrar ou espanar um parafuso ou rosca é mínimo.

 

                     Acima sem torquimetro

 

Para que a união seja realizada, é necessário aplicar uma força de carga no parafuso, fazendo com que as peças sejam comprimidas (força de união), sem que isso altere as dimensões dos elementos envolvidos.

A força exercida por uma chave de aperto é convertida em uma força axial no parafuso, fazendo com que ele se “alongue” durante a aplicação da força. Por estar na região elástica do material, o parafuso tende a retornar a seu comprimento inicial, porém é “limitado” pelas roscas engajadas entre as peças, gerando dessa maneira a força de compressão nas partes unidas.

Um exemplo dessa importância são os parafusos de fixação do cabeçote, que se não receberem o torque correto podem levar a um esmagamento da junta além do limite aceitável ou causar a deformação dos parafusos, gerando vazamento de lubrificante, queima da junta do cabeçote ou empenamento do bloco. Da mesma forma, se os parafusos tiverem um aperto insuficiente isso também permitirá vazamento de lubrificante e os mesmos problemas no motor.

Em outras palavras: não se deve apertar os parafusos nem de mais, nem de menos.

O torque recomendado pelo fabricante não só proporciona as forças de atrito necessárias para manter a união estável, mas também evita que os elementos de fixação se soltem durante as vibrações, isso tudo respeitando os limites de elasticidade dos materiais que compõe os elementos de fixação.

É importante mencionar que alguns fabricantes recomendam, além do uso do torquímetro, o chamado “aperto angular”. Trata-se de um aperto complementar (após o uso do torquímetro), medido em graus. Nesse caso é preciso adquirir uma ferramenta específica chamada: goniômetro.

O torque angular controla a força de pré carga através do ângulo de giro do parafuso. Conhecendo-se o passo do parafuso é possível estimar o alongamento e força de pré carga através da rotação do mesmo.

Já o torque medido é feito aplicando a força determinada pelos especialistas ou fabricante dos componentes com a carga pré-estabelecida. Essa força pode ser expressa nas seguintes unidades de medida:

  • Newton. Metro (N.m) 
  • Quilograma-força. Metro (kgf.m) 
  • Libra-força. Polegada (lbf.In)

Outro ponto importante a ser observado é o escalonamento do aperto. Muitos fabricantes recomendam o aperto em etapas. Isso ajuda a proporcionar uma uniformidade da união, evitando empenamentos e esmagamentos e deve ser seguida na sequência e valores especificados.

 

 

Lembre-se: É importante respeitar a ordem de sequência no aperto, mas também no afrouxamento dos elementos de fixação, pois isso evita que as peças unidas empenem.

O torquímetro é delicado e precisa ser manuseado e guardado com cuidado, além de periodicamente calibrado, para que a sua medição seja confiável.

Existem torquímetros analógicos e digitais e as informações podem ser mostradas em display digital, escalas de ponteiro ou gravadas na haste da ferramenta, programando os valores apenas girando o cabo.

 

                                                 Alguns tipos de torquímetros existentes no mercado

Daqui pra frente, nada de apertar os parafusos aleatoriamente. Use o torquímetro para aplicar a força exata em cada aperto.

Compartilhe!