Como usar a manutenção preditiva na sua oficina?

ManutencaoPreventivaouPreditiva_1220_630_px

Como usar a manutenção preditiva na sua oficina?


Você já conhece as técnicas de manutenção corretiva e preventiva, certo? Mas é a manutenção preditiva, já ouviu falar sobre isso? Manutenção preditiva, preventiva e corretiva: entenda a diferença entre elas!

É muito importante saber a diferença da manutenção preditiva, preventiva e corretiva e, além disso, quando usar cada uma delas.

Uma empresa, quando trabalha com prestação de serviços, não pode deixar de dar atenção especial para as manutenções. A ideia é economizar e reduzir custos, para que seu cliente gaste apenas com bons investimentos e não em erros que podem ser previstos.

Acompanhar frequentemente o funcionamento do veículo, máquinas, equipamentos e peças é um método muito eficaz para prevenir possíveis interrupções nas linhas de produção ou indisponibilidade de uso do veículo, seja ele de passeio, carga ou passageiros.

Assim, é possível notar como a gestão da manutenção é importante. E para que ela aconteça de forma eficaz, é necessário entender a diferença entre manutenção preditiva, preventiva e corretiva.

Tipos de manutenção

É muito importante entender como as manutenções se dividem e seja escolhida qual é a melhor a ser aplicada, no momento e no equipamento correto.

A manutenção pode ser planejada (preditiva, preventiva ou corretiva) ou não planejada (apenas a corretiva).

Manutenção Corretiva

Como o próprio nome diz, ela serve para corrigir uma falha. A manutenção corretiva acontece quando o equipamento, veículo ou sistema já está com alguma peça irregular, apresentando mal funcionamento, e ela precisa ser substituída.

Essa manutenção pode ser necessária em duas situações: quando surge uma falha inesperada, ou então quando é detectada alguma falha que possa levar a algum problema maior futuramente.

Manutenção Preventiva

A manutenção preventiva tem como objetivo principal a prevenção de uma falha ou quebra no equipamento/veículo, além de diminuir a velocidade de desgaste dos componentes.

Logo, ela é uma intervenção prevista, preparada e programada antes do surgimento de uma falha. Os serviços de manutenção preventiva devem ser planejados e programados, ou seja, todas as etapas do serviço a ser executado devem estar bem definidas.

Alguns exemplos de manutenção preventiva são:

  • lubrificações periódicas;
  • as revisões sistemáticas;
  • os planos de calibração e de aferição de parâmetros;
  • os planos de inspeção de equipamentos;
  • os históricos ou recomendações do fabricante.

A manutenção preventiva também pode ser executada em função da condição do equipamento, como para reparar defeitos, reformas ou revisão geral.

Manutenção Preditiva

Esta última é muita utilizada em grandes fabricantes e linhas de montagem. A manutenção preditiva é o acompanhamento periódico de equipamentos ou máquinas, através de dados coletados por meio de inspeções.

As técnicas mais comuns utilizadas para manutenção preditiva podem ser: análise de vibração, ultrassom, inspeção visual e outras técnicas de análise não destrutivas.

Trata-se de um processo que diz o tempo de vida útil dos componentes das máquinas e equipamentos e as condições para que esse tempo de vida seja bem aproveitado, utilizando como indicadores as condições de contaminantes do óleo lubrificante, fluidos do equipamento/veículo, inspeções com auxílio de equipamentos de diagnóstico.

Exemplo dessa prática nas oficinas de reparação de veículos podem ser:

  • Inspeção das condições internas do motor com uso de sonda câmera de inspeção (também conhecido como boroscópio);
  • Analise do óleo lubrificante para identificar partículas metálicas, que indiquem desgaste por atrito das partes móveis;
  • Analise do fluído hidráulico para verificação de presença de água ou outro contaminante.

Ela pode ser comparada a uma inspeção para acompanhar as condições dos equipamentos.

Como usar a manutenção preditiva na sua oficina?

Os objetivos em fazer a manutenção preditiva, são:

  • Determinar, antecipadamente, a necessidade de manutenção de uma peça, ferramenta ou máquina;
  • Eliminar desmontagens desnecessárias para inspeção;
  • Aumentar o tempo de durabilidade dos equipamentos;
  • Reduzir o trabalho de emergência não planejado;
  • Impedir o aumento de danos

Manutenção Preventiva x Corretiva

Sabemos que a manutenção corretiva é realizada normalmente após a ocorrência de uma falha ou incapacidade produtiva de um equipamento ou instalação.

Uma porcentagem significativa desses danos pode ser evitada se o responsável pela manutenção levar em consideração a manutenção preventiva desses equipamentos.

A manutenção corretiva possui maior impacto financeiro do que a manutenção preventiva.

Uma vez que pode implicar a suspensão prolongada da atividade do veículo, máquinas e equipamentos, podendo mesmo levar à indisponibilidade de uma linha de produção ou parada total do veículo por dias seguidos.

A principal vantagem de ter um plano de manutenção preventiva é poder prevenir todas essas situações, substituindo os componentes usados no prazo certo, preservando e restaurando todas as peças necessárias.

Para isso, o gestor deve organizar em uma planilha, ou em outra ferramenta, as principais métricas e informações que ele precisa acompanhar para realmente conseguir executar um ótimo planejamento:

Um plano de manutenção preventiva é ideal quando o gestor de manutenção consegue evitar qualquer defeito no veículo/equipamento, ou consegue prever e programar para que essa falha tenha o menor impacto possível no cliente.

Manutenção Preventiva x Preditiva

A manutenção preventiva, como já falamos, é programada e ocorre em um tempo pré-determinado, permite a identificação precoce de problemas, reduz as necessidades de despesas e permite um melhor planejamento dos orçamentos.

Na manutenção preditiva os programas são baseados no estado real do equipamento e na determinação de quando a manutenção deve ser realizada para minimizar os custos.

A diferença é que a preditiva faz uso de técnicas e equipamentos como ultrassom e câmeras termográficas, que fazem a manutenção preditiva ser uma alternativa viável em determinadas circunstâncias.

Manutenção preditiva x corretiva

O problema de contar apenas com a manutenção corretiva, é que, com o equipamento ou veículo estragado, a empresa deixará de ter lucros durante o tempo em que ele permanecer inativo para reparos.

Já a manutenção preditiva vem para prevenir isso, juntamente com a preventiva.

Ela vai mostrar ao técnico onde está a falha ou onde pode ocorrer especificamente, pois utiliza de técnicas, como ultrassons, análise de vibrações, entre outros, como citado anteriormente.

Quando se faz a gestão da manutenção, claramente, o trabalho será um pouco mais intenso para todos, mas os resultados com certeza serão potencializados.

No final de tudo, a manutenção preditiva, preventiva e corretiva é essencial para a execução de um bom trabalho tanto da equipe quanto do gestor.

Compartilhe!