O barato que sai caro

005

O barato que sai caro


É o que acontece com quem compra peças automotivas falsificadas ou adulteradas

Mais baratas e bem semelhantes às originais, atraem clientes, porém também podem ser o início de uma grande dor de cabeça e prejuízos.

Preocupada com esse fato e como forma de prevenção e ajuda ao mercado, a Sabó inovou mais uma vez, adaptando sua linha de produção para aplicar selos de diferentes cores nos produtos.

O principal objetivo da novidade é agilizar a produtividade, rastreabilidade dos produtos da fábrica até o balcão e dificultar a falsificação, sem que essa inovação altere em absolutamente nada a funcionalidade dos produtos.

O barato que sai caroOs reparadores já encontram nos varejos e atacadistas de autopeças as novas juntas de cabeçote Sabó (ou juntas de motor) para a linha leve com selos vermelho, preto ou branco. Clique aqui e saiba mais

 

 

Faça sua parte

O barato que sai caroDe acordo com a Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF), o setor das autopeças é responsável pelo maior prejuízo na área das falsificações, contabilizando mais de R$ 3 bilhões por ano. Segundo a ABCF, a maior parte – cerca de 60% – dos produtos ilegais entra no País pelo Paraguai ou vem direto de países do Oriente, China em especial. O restante das peças falsificadas é fabricado ou finalizado dentro do Brasil mesmo.

A comercialização de produtos falsificados e piratas é crime e pode ser enquadrada em vários artigos previstos por Lei, inclusive com responsabilidades penais. No setor de reparação, o estabelecimento que for surpreendido vendendo produtos falsificados pode sofrer sanções administrativas dos representantes, será enquadrado na Lei 9.279/96 (Lei da Propriedade Industrial), no Código de Defesa do Consumidor (artigo 65) e no código Penal (artigos 132).

Cuidados para você não levar gato por lebre

O barato que sai caroPreço muito baixo – Desconfie. Não existe promoção milagrosa que reduz o valor de um produto de marca pela metade do preço.

O barato que sai caroCompre de estabelecimentos idôneos – Sempre adquira produtos em varejos confiáveis.

O barato que sai caroExija sempre nota fiscal.

O barato que sai caroConfira as embalagens dos produtos. Nenhuma empresa séria permite embalagens de baixa qualidade, amassadas, danificadas ou com erros de ortografia.

O barato que sai caroNunca compre produtos vendidos a granel. Empresas sérias fornecem embalagens, onde constam informações do fabricante e do produto.

O barato que sai caroProdutos de marca vendidos porta-a-porta ou no porta-malas do carro do vendedor. Fuja.

 

Em caso de dúvida, consulte a central de relacionamento Sabó 0800 77 12 155 ou WhatsApp (11) 94289 4469

 

Compartilhe!