As férias de julho estão aí. Um ótimo motivo para seus clientes fazerem a revisão preventiva.

As-férias-de-julho-estão-aí.-Um-ótimo-motivo-para-seus-clientes-fazerem-a-revisão-preventiva.

As férias de julho estão aí. Um ótimo motivo para seus clientes fazerem a revisão preventiva.


Já estamos em período de férias escolares e alguns clientes irão viajar. Mas, e as condições do veículo? Como estão pneus, amortecedores, freios, motor e outros sistemas e componentes? Há algum risco de uma pane que possa estragar a viagem? Caderninho Sabó tem a resposta: Revisão Preventiva!
 

 
Essa data é muito propícia, pois está fora do período mais crítico das despesas tradicionais do começo de ano, tais como pagamento do IPVA do veículo, matrícula das crianças na escola, renovação do seguro do carro e outros gastos.
 

Que tal aproveitar para atrair seus clientes e não clientes para uma Revisão Preventiva?

 

 
Não, você não vai consertar nada por enquanto, apenas avaliar cada sistema do veículo do cliente e identificar componentes com desgaste ou provável sintomas de falhas. Um trabalho que não toma mais que 30 minutos do reparador, mas pode economizar uma semana de veículo parado para manutenção corretiva e uma despesa muito maior para o cliente.

A revisão periódica do veículo é muito importante. Ela é mais econômica que a manutenção corretiva. Peças com desgaste ou funcionamento deficiente causam desgaste em outros componentes, gerando a troca de mais peças, mais mão de obra e um orçamento mais elevado. A manutenção preventiva custa, em média, 30% menos que a corretiva, além de reduzir o consumo de combustível e melhorar a segurança no trânsito.

Outro ponto a considerar é a segurança dos ocupantes do veículo. Existe o risco de pane no veículo, gerando um acidente – a falha dos freios ou amortecedores pode ocasionar uma colisão com graves consequências, por exemplo.

Mas, como convencer o cliente a consertar o veículo se ele ainda não apresentou problemas? Para que consertar o que não está quebrado? Simples: prevenção!

Importante: venda os benefícios do serviço de manutenção preventiva e não o argumento técnico sobre o que está quebrado. Maior economia, mais segurança, menor tempo sem o veículo e maior conforto e garantia de uma viagem sem riscos e sem sustos, por exemplo, e não, se não trocar o retentor, vai provocar um vazamento no eixo do virabrequim.

Explique que a revisão preventiva não irá gerar grandes despesas. O primeiro passo é apenas um check-list, onde você verificará se há algo a ser substituído ou reparado e se isso pode gerar um problema imediato ou esse problema pode ocorrer no futuro.
 

Algumas sugestões de Check List a ser aplicado

 

Check List em automóveis

 

  • Pneus – Alinhamento e calibragem dos pneus, estado geral das rodas e sulco dos pneus.
  • Lâmpadas e iluminação.
  • Sistema de Suspensão – Fazer a revisão do sistema, isso inclui a inspeção de batentes, amortecedores, coxins, buchas, bieletas, braços axiais, bandejas, pivôs, molas e terminais.
  • Sistema de direção – Verificar quanto a vazamentos de lubrificante e fluídos, barulhos, ruídos e funcionamento, que deve ser suave, preciso e sem folgas.
  • Sistema de Freios – Checar o fluido de freios e revisar discos de freio, pastilhas, lonas, cilindros, tambores, sistema de acionamento e demais componentes.
  • Motor e Câmbio – Avaliar todo o conjunto quanto a barulhos, vazamentos, funcionamento e eficiência.
  • Troca de óleo – Analisar nível, qualidade e aparência do lubrificante.
  • Sistema de arrefecimento – Observar nível e qualidade do líquido de arrefecimento, vazamentos e estado geral das mangueiras e abraçadeiras.

 

Check-List de manutenção preventiva para motocicletas

 

 

  • Pneus e rodas – Checar o estado de conservação dos pneus. Aferir a calibragem e estado das rodas.
  • Corrente – Este componente exige uma lubrificação com óleo ou graxa (em spray). Verifique a folga da corrente e o estado geral dos elos da corrente.
  • Luzes – Iluminação é fundamental na moto. Cheque todas as luzes.
  • Cabos e comandos – Teste se os cabos estão bem conectados e em bom estado de conservação.
  • Óleo do motor – Confira o nível de óleo e o estado geral do lubrificante.
  • Amortecedores – Verifique o curso do amortecedor e tempo de reação. Um amortecedor desgastado afeta a dirigibilidade da moto e compromete a segurança e conforto do motociclista e passageiro.
  • Sistema de freios – Cheque todos os componentes, desde cabos de acionamento até estado de discos.

 

Check-List de manutenção preventiva para caminhões

 

 
1 – Componentes Internos

  • Acionamento do Sistema de Embreagem;
  • Acionamento do Freio de Mão;
  • Acionamento do Pedal de Freio;
  • Extintor;
  • Luzes Indicativas e Painel.

2 – Injeção Eletrônica

  • Diagnóstico de Injeção;
  • Velas de Ignição e Cabos de Velas;
  • Filtro de Ar;
  • Filtro de Combustível;
  • Limpeza de Bicos;
  • Limpeza do Corpo TBI e Corpo Borboleta.

3 – Compartimento do Motor

  • Nível do Reservatório do Líquido de Arrefecimento;
  • Vazamentos e Mangueiras de Arrefecimento;
  • Correias e Tensores;
  • Nível de Óleo do Motor;
  • Vazamento de Motor.

4 – Componentes Inferiores

  • Bandejas e Braços;
  • Pivôs;
  • Terminais de Direção;
  • Articulação Axial da Caixa de Direção;
  • Coifas das Homocinéticas e Caixa de Direção e lado do Câmbio;
  • Batentes, Coifas e Calços de Molas;
  • Coxim de Amortecedor;
  • Buchas da Barra de Direção e Barra Tensora;

5- Geometria

  • Alinhamento de Direção;
  • Cambagem e Caster;
  • Balanceamento de Rodas;
  • Calibragem de Pneus e Rodízio de rodas;
  • Desgaste da Banda de Rodagem (TWI);

6 – Freios

  • Fluido de Freio e Nível do Reservatório;
  • Pastilhas, Discos, Lonas e Tambores;
  • Flexíveis de Freio;
  • Vazamento e Cilindros de Rodas Traseiro.

7 – Escapamento

  • Escapamento;
  • Abraçadeiras e Coxins.

 

Compartilhe!