Novo normal: setor cria formas diferentes no comércio de peças e serviços

Mercado_shutterstock_344129327_ok

Novo normal: setor cria formas diferentes no comércio de peças e serviços


Que o e-commerce já é uma realidade na compra de peças, ninguém discorda. Milhares de varejos e empresas de reparação já possuem suas lojas virtuais ou estão em grandes operadores de marketplace, comunidades on-line que juntam vendedores e compradores para realização de negócios. Vamos entender como fica o mercado de autopeças e serviços com estas novidades

Em um mundo cada vez mais globalizado e integrado, o comércio eletrônico já é uma realidade. A maior segurança e confiança no momento da compra, a comodidade de fazer a compra sem sair de casa e o maior uso dos meios de pagamentos eletrônicos, como os cartões de crédito, estão entre os fatores que contribuíram para o crescimento do e-commerce no Brasil.
No setor automotivo, a compra de acessórios, autopeças, serviços e até de veículos se intensificou nos últimos tempos. O Brasil já tem mais de 90 milhões de pessoas com acesso à internet, que fazem bilhões de buscas na web todo mês, sendo milhões delas relacionadas a problemas no carro e serviços automotivos.

Além dos computadores, hoje as pesquisas podem ser feitas de vários aparelhos, como celulares, tablets, relógios e no próprio painel dos carros que já começam a sair de fábrica conectados.
Portanto, qualquer empresa que queira sobreviver precisa estar antenada no que acontece no mundo digital. No caso do setor de reparação isso é ainda mais urgente, porque a indústria automobilística está mudando muito rapidamente para a digitalização. E esse é um caminho sem volta.
Na reparação de veículos o comportamento do consumidor hoje une as duas formas de compra, o balcão de vendas e a internet, podendo fazer toda a negociação usando apenas um canal ou ambos.
O dono do veículo pesquisa na internet, faz suas cotações, consulta a reputação das lojas ofertantes, e decide como concretizar a negociação. Acompanhe o roteiro de compra:

    1. Inicia sua pesquisa pelo serviço ou componente que necessita – ele pode fazê-lo on-line, por telefone, visita as empresas que são de seu interesse ou recomendadas por amigos e conhecidos. Lembre-se, o boca-a-boca ainda funciona muito bem como ferramenta de divulgação no aftermarket automotivo.
    2. Ele escolhe se quer comprar no balcão ou pela internet.
    3. Escolhe como receberá sua compra: em casa, retira na loja ou a entrega da peça na oficina que fará a instalação;
    4. Realiza o serviço com o profissional escolhido por ele;
    5. Faz o pagamento: hoje ele pode pagar por meio eletrônico, com opções de pagar cada etapa do processo ou efetuar um único pagamento abrangendo todos os envolvidos.

Como podemos observar, a experiência de compras muitas vezes começa no ambiente virtual e se concretiza na loja física – ou vice-versa.
Neste sentido, o empresário que almeja o crescimento de seu empreendimento deve se preparar para entrar no ambiente online. A empresa tem que divulgar onde seus consumidores estão. E hoje os clientes estão na internet.
As redes sociais, como Facebook, Instagram e até mesmo o Whatsapp, são uma boa alternativa para o início de atuação digital, pois requer pouco investimento em tecnologia. Entretanto, a empresa deve se preparar para a comercialização na internet por meio de loja virtual ou marketplace, que são formatos que garantem ao cliente mais credibilidade na transação comercial e no pagamento.
A rede social deve ser trabalhada mais como um canal de relacionamento e de apoio à venda.
Quais os produtos e serviços mais vendidos pela internet?

  • Suspensão: 102%
  • Freios: 99%
  • Pneus: 102%
  • Filtros: 101%
  • Ignição: 92%
  • Motos: 91%
  • Embreagem: 106%
  • Motor: 85%
  • Car Audio: 85%

Como vemos, a internet se tornou o ambiente perfeito para pesquisar, pechinchar e encontrar soluções para o consumidor. Ela oferece comodidade e economia para quem compra e o aumento das vendas e da participação do mercado para quem vende.
Uma dica: é importante ficar atento para vender nos principais marketplaces, já que a força de venda destes canais é muito grande e pode ajudar a elevar o seu faturamento.
Um e-commerce automotivo oferece a possibilidade de crescer dentro de um mercado que vale bilhões e tem bastante espaço para aumentar.
Aproveite para ampliar seus negócios!

Compartilhe!