Cuide bem das ferramentas da sua oficina

Ferramentas_1200_630_px

Cuide bem das ferramentas da sua oficina


Dá para trabalhar com uma faca improvisada no lugar da chave de fenda? Se sua resposta foi não, sabe que suas ferramentas são uma parte importante do trabalho e que deve cuidar bem delas para sempre estarem disponíveis. As ferramentas devem receber cuidados preventivos para garantir durabilidade e eficiência. Acompanhe.

Cuide bem das ferramentas da sua oficina

Apesar de terem uma vida útil longa e produtiva, as ferramentas devem ser consideradas como um investimento e patrimônio da sua empresa.

Manter uma oficina com boas ferramentas e sempre atualizada é uma despesa que deve ser

prevista em seu orçamento, reservando parte do seu investimento na atualização e manutenção de suas chaves e alicates diversos, aplicações especiais para desmontagem e montagem de sistemas veiculares, elevadores, torquímetros e demais equipamentos de uso do seu dia-a-dia.

A maioria das empresas de reparação possui uma central de ferramentas, onde a medida que houver necessidade o profissional retira, usa e se encarrega da limpeza e guarda. Em outras, cada funcionário tem seu próprio kit de ferramentas básicas e aquelas mais sofisticadas ou de uso específico são comuns a todos colaboradores.

Na parte de limpeza, cada um responde pela limpeza das ferramentas após o uso e esse é um cuidado importante, pois produtos químicos como graxa, combustível ou outro danificam as áreas de borracha ou materiais plásticos das empunhaduras, podem apressar o processo de oxidação do metal e acelerar o surgimento de ferrugem e, é claro, ninguém gosta de sujar as mãos antes de começar o trabalho apenas por pegar no cabo de uma ferramenta abandonada no dia anterior por um funcionário desleixado.

Limpeza – São raros os casos de ferramentas que requerem algum produto químico para serem limpas. Um pano normalmente já é o suficiente vai remover os resíduos e sinais de uso do dia.

Há ferramentas especiais mais propensas a maior contaminação e podem necessitar o uso de um desengraxante ou um produto químico para limpá-las. As ferramentas utilizadas para a substituição de homocinéticas têm muito contato com graxa grafitada e isso impregna no corpo da ferramenta. A limpeza delas deve ser feita logo após sua utilização e não no final do dia.

Existem também outras ferramentas que não apenas devem ser limpas, mas também lubrificadas após sua utilização. Algumas ferramentas, como alicates, alicates de pressão, saca filtros, e outras que possuem juntas e articulações, devem ser também lubrificados regularmente, após seu uso e limpeza. O mesmo se aplica a chaves de impacto pneumáticas, que sempre devem ser lubrificadas após o uso, para evitar desgaste de seus mecanismos internos.

As ferramentas pneumáticas, ou seja, aquelas que trabalham com auxílio de ar comprimido, também precisam ser lubrificadas e existe até lubrificantes e procedimentos especiais para este trabalho de manutenção.

Para ferramentas manuais, se recomenda também a aplicação de óleos anticorrosivos a cada seis meses após a limpeza. Isto já seria uma espécie de manutenção preventiva contra oxidação e ferrugem.

No caso dos torquímetros, além da limpeza e o cuidado com o acondicionamento, não recomendamos a lubrificação, pois pode influir na precisão do equipamento. Recomenda-se também uma aferição periódica do instrumento por organismo credenciado pelo Inmetro.

Cuide bem das ferramentas da sua oficina

Elevadores: Por mais simples que pareça simples, o elevador deve ser utilizado com cuidado e exige revisões e manutenção programada. A recomendação é que a oficina tenha um contrato de serviços com um fornecedor homologado pelo fabricante ou outro órgão creditado, e realize a manutenção preventiva de acordo com as recomendações de cada fabricante.

Essa mesma atenção deve ser dada às instalações elétricas e pneumáticas da oficina. Com o crescente uso de equipamentos eletrônicos de diagnóstico e das ferramentas elétricas, revisar periodicamente a instalação elétrica quanto a integridade da fiação, estado das tomadas e aterramento tem a mesma importância que os cuidados com as tubulações e o compressor da parte pneumática.

Cuide bem das ferramentas da sua oficina

Organização: Carrinhos porta-ferramentas, armários, gabinetes e jogos em estojos condicionam melhor as ferramentas; facilitam sua localização durante um serviço e sua ausência após o término do mesmo, além de manter o local de trabalho organizado e evitar perdas e quebras desnecessárias.

Mau uso – A redução da vida útil de uma ferramenta está associada, normalmente, ao mau uso da mesma. Isto ocorre por vezes pela falta de conhecimento em relação à maneira correta de se utilizar uma ferramenta, como a aplicação de torque excessivo ou como o uso inadequado de medidas de encaixe ou de barras extensoras. Estes problemas são facilmente corrigidos com orientação clara e de fácil acesso, por parte dos fornecedores.

Entretanto, o mau uso decorre também do próprio dia a dia de uma oficina. Às vezes, a necessidade de se terminar um serviço rápido se sobrepõe ao uso correto de uma ferramenta. Esse improviso, como utilizar o alicate no lugar de um martelo ou de uma chave biela no lugar de uma chave de impacto, podem danificar a ferramenta e reduzir sua durabilidade.

Não é difícil zelar por este patrimônio. Basta que cada um tenha consciência que o próximo a utilizar desejará encontrar as ferramentas limpas e prontas para uso, assim como você as encontrou. Daqui para frente chaves, soquetes e alicates sujos e jogados sobre a bancada ou na caixa de ferramentas nunca mais. Combinado?

Compartilhe!