Cárter amassado pode danificar o sistema de vedação

Cárter amassado pode danificar o sistema de vedação

Cárter amassado pode danificar o sistema de vedação


É rara a chance de o proprietário observar a parte inferior do veículo, mas essa é uma tarefa importante e deve ser feita pelo profissional da reparação sempre que o cliente levar o carro na oficina. Observar o estado do cárter e indícios de vazamentos podem apontar danos em juntas e retentores e problemas mais sérios.

Se não houver uma poça de óleo sobre o veículo, raramente o cliente irá desconfiar que há um problema de vedação e providenciar o reparo. Mas saiba que a maioria dos vazamentos não provoca esse sinal (poça), mas com certeza irá deixar os componentes próximos ao vazamento encharcados de óleo.

Por isso, quando identificado o vazamento de óleo no cárter é importante que seja rapidamente resolvido. Quanto mais rápido identificar a perda de lubrificante, localizar o componente danificado e realizar a reparação, menor a probabilidade de ocorrer problemas mais sérios, como danos a outras peças móveis por falta de lubrificação, queimar uma junta por superaquecimento do motor ou até mesmo danos que podem requerer a retífica do motor
ou sua substituição.

Quando há um vazamento de óleo, a suspensão é uma das primeiras a ser comprometida. Além da perda de óleo e falta de lubrificação ideal, o óleo pode entrar em contato com peças de borracha da suspensão e contaminar buchas de balança, coifas homocinéticas e outras partes. Essa contaminação pode provocar ressecamento dos componentes e acelerar o desgaste, com possível rompimento das peças.

Um dos itens a serem observados, principalmente nos veículos que não possuem protetor é o cárter, que faz parte do bloco do motor e é o responsável pelo armazenamento do óleo lubrificante.

O cárter é onde se armazena o óleo do carro. Quando o motor entra em funcionamento, o pescador, acionado pela bomba de óleo, envia lubrificante para todas as partes móveis do motor. Com o carro desligado, o cárter recebe o óleo de volta, para que seja guardado e resfriado. Quando há vazamento de óleo, ocorre uma redução da eficiência da lubrificação e, assim, uma possibilidade de quebra do motor.

Dentro do cárter o problema pode acontecer na junta, nos retentores, na bucha e até mesmo na tampa do tucho. Todas essas opções precisam ser avaliadas por um profissional da reparação automotiva.

Outro risco são os impactos no cárter causados por pedras, buracos, lombadas ou outras situações que podem atingir o carro na parte inferior e danificar o cárter. Esse impacto pode provocar um amassado e não afetar seu funcionamento. Mas, dependendo da força do impacto e da localização pode impedir que o pescador do óleo tenha um funcionamento correto e isso irá prejudicar o envio do lubrificante para todo o motor.

Outra situação causada pelo impacto contra o cárter é danificar o perfeito contato entre a parte inferior do bloco do motor, a junta de vedação e o cárter. Isso pode alterar a vedação e o lubrificante vazará pelas lacunas e espaços entre os componentes (bloco, junta e cárter).

Alguns cuidados na revisão para preservar o cárter:

Limpeza do cárter – Se precisar remover o cárter, antes de reinstalá-lo faça uma boa limpeza nas superfícies e remova qualquer substância que esteja aderida à junta do cárter, superfície do bloco e do cárter, por menor que seja. É importante realizar também um tipo de drenagem no bujão e em seguida, remontar a peça, garantindo o perfeito funcionamento.

Inspeção visual – Periodicamente, faça uma inspeção detalhada sob o veículo, procurando pontos de vazamento de óleo em todo o motor, principalmente nos pontos de contato entre o cabeçote, bloco e cárter. Esta etapa irá identificar com eficiência qualquer vazamento.

Atualmente, a grande maioria dos veículos sai de fábrica com o protetor de cárter, que é uma chapa metálica instalada sob o veículo, protegendo o cárter e outros componentes na parte inferior do veículo.

Compartilhe!